A história de Johnny Appleseed


Em 15 de Agosto de 1987, foi anunciado pela imprensa que Michael cogitava interpretar o papel principal em um filme que contaria a história de Johnny Appleseed, um homem que planta macieiras por todos os Estados Unidos e se torna um herói popular.

A ideia de Michael em aceitar o papel principal aborreceu a Black Worker's League [um tipo de associação de trabalhadores negros], que protestou o fato de um homem negro fazer o papel de um homem branco. Michael discordou, afirmando que a história é um apelo para todas as raças.

Johnny Appleseed, enquanto foi vivo, se tornou uma figura lendária. Percorreu o Médio Oeste semeando sementes de maçã e espalhando os ensinamentos de Emanuel Swedenborg. Homem vegetariano, também ficou conhecido pelo temperamento pacífico e pela sua preocupação com os animais. 

Comentário deste blog:

Curiosamente, há pouco tempos atrás muitos fãs se mostraram indignados com a possibilidade de um ator branco interpretar Michael Jackson em um filme. Este mesmo filme chegou a ser cancelado, e eu mesma [Rosane] também não gostei da caricatura que colocaram para representar o papel do Rei do Pop. Porém, a questão que gerou a polêmica é sobre o ator escolhido ser branco.


Voltando no tempo, às vésperas de gravar o comercial I'll Be There para a Pepsi, Michael desmentiu o boato de que escolheria um menino branco para interpretar o papel do ''jovem'' Michael, que isso não faria sentido e, de fato, foi escolhido um ator negro [imagem abaixo].


Pela publicação acima - sobre Michael viver o papel de Johnny Appleseed - história essa retirada de uma biografia autorizada por Michael Jackson, percebemos que o mesmo não se importaria em interpretar o papel de um homem branco no cinema.

De fato, no comercial da Pepsi, o ''jovem'' Michael ainda possuía a pele negra, não faria muito sentido colocar um ator branco para viver seu papel... 

Pessoalmente, eu acredito que Michael não se oporia que um ator branco interpretasse a sua vida depois de adulto, visto a sua pele estar translúcida por conta do tratamento do vitiligo. E ele também não se oporia a um ator negro.

Apesar de ser orgulhoso de sua raça, me parece que para Michael, a Arte - e suas mensagens - estavam acima da questão da cor da pele. 

Fonte da  história de Johnny Appleseed:
Michael Jackson - A Visual Documentary de Adrian Grant

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...