Depoimento de Gottam Chopra (04)


[Depoimento publicado em 2009]

''Pensei muito sobre a possibilidade de ir à CNN hoje à noite e mais uma vez falar sobre meu falecido amigo Michael Jackson. Meses atrás, quando ele morreu, eu concedi várias entrevistas, principalmente na CNN e com Larry King e recebi um monte de feedback positivo para algumas das coisas que eu disse sobre Michael.

Os espectadores me escreveram em massa via e-mail, facebook e twitter; estavam muito gratos por eu tê-lo "humanizado". Para mim era natural olhar para Michael mais como um amigo - eu o conhecia desde quando eu era apenas uma criança durante meus anos de faculdade, meus primeiros anos no mundo do trabalho, me casei e me tornei pai - ao invés de tentar analisar o pêndulo de sua carreira, desde a estrela do rock até o escândalo da celebridade atormentada.

Eu estava perto dele enquanto ele suportava as duas fases e o que era notável era que ele permanecia em grande parte o mesmo cara ''pés no chão'', incrivelmente inteligente e descontroladamente irreverente, profundamente espiritual, mas quintessencialmente controverso. Michael era legal, mas ele também estava em conflito. Ele sempre foi uma contradição, um visionário criativo que queria curar o mundo, mas mal conseguia manter sua própria vida em conjunto.

Parte da razão pela qual eu estava ambivalente em ir à TV hoje é porque eu não estou participando do funeral hoje, no qual ele finalmente está sendo colocado para descansar. As razões para isso foram várias. Para assinalar algumas: francamente porque é muito estranho para mim que ele tenha morrido há 2 meses e meio e ainda não tenha sido enterrado [na tradição hindu, o corpo deve ser providenciado em dois dias, e não que eu seja muito hindu, mas vamos lá...] 

Senti que o serviço seria mais um circo de atenção e mídia - e eu realmente não queria fazer parte disso e porque, bem, eu não acho que fui realmente convidado por sua família ou advogados ou comitiva pós-morte, seja quem for que esteja comandando o show, não estou surpreso nem desapontado. 

Eu era muito amigo de Michael, não de seus pais nem de muitos irmãos, nem de seus maravilhosos filhos, nem dos muitos de sua comitiva que sempre pareciam estar por perto e pareciam tão abundantes e vorazes em sua morte. 

No primeiro [a família], este foi sem dúvida um momento conflituoso para eles também. Quando eu estava com ele nos últimos anos, Michael demonstrou um profundo respeito por muitos membros de sua família, mas ele não professou uma verdadeira intimidade com eles nos últimos tempos. Ele amava seus irmãos profundamente, mas não parecia que desejava restabelecer a famosa fraternidade que o mundo já conheceu. Então, novamente, o que eu sei?

Ainda assim, hoje parece que algum fechamento está chegando. Michael chega ao subterrâneo, que talvez seja um lugar onde ele possa finalmente encontrar alguma paz. Dito isso, eu poderia jurar que Michael me disse uma vez que queria ser cremado quando estivesse pronto.

Em nossas tradições orientais, é claro, nós realmente fazemos uma distinção entre a pessoa e seu corpo. Para mim, Michael nos deixou há muito tempo. Sua alma certamente permanece ao nosso redor - nossas lembranças dele, nossas celebrações de sua arte e nosso tempo com ele - mas seu corpo é apenas um vaso vazio, um símbolo que eu suponho que os outros se sintam necessários para passar por vários rituais e sacramentos. assinar oficialmente sua morte e passagem. Até a tristeza do dia - é mais para nós do que para ele.

Seja qual for o caso, nas próximas semanas, meses e anos, todos nós vamos celebrar Michael de maneiras diferentes. Eu estou trabalhando em algo, um projeto criativo que ele e eu começamos juntos há um tempo atrás, sem prazo determinado para mostrar ao mundo. 

Depois que ele partiu, mergulhei de volta em meus arquivos e agreguei todas as notas, esboços e esboços e os examinei. Eu estava oprimido. A história que Michael estava contando era assombrosa e animadora. Estou comprometido com isso agora mais do que nunca e esperançoso de que possa ser compartilhado com o mundo algum dia muito em breve.

Certo, então eu estou inclinado para uma aparição na CNN hoje à noite porque, bem, eu gosto de falar sobre beisebol durante os intervalos com Larry e porque eu meio que gostei do meu papel de "humanizar" Michael Jackson, o que quer que isso signifique.

História final [por enquanto]: Um par de anos atrás, Michael ficou brevemente obcecado por uma variedade de santos indianos - alguns vivos, outros mortos - Gurus que coletaram fama pop-cultural para suas dissertações sobre coisas como meditação, consciência, a arte de felicidade, efeito de massa crítica e outros temas espirituais esotéricos. 

Mais do que sua mensagem, Michael estava obcecado com os homens. Ele me ligava no meio da noite depois de ter assistido a um vídeo de um desses caras. "Eles parecem tão em paz", disse ele em um desses telefonemas, "tão puros e felizes".

São 3 da manhã, cara”, respondi.

Minha esposa gemeu: "É Michael, não é?" Ela rolou e voltou a dormir.

"Ninguém é tão puro e feliz, Gotham."

"Se você diz," eu sussurrei de volta.

"Esses caras comem vacas, não é?" Ele sussurrou.

"O quê?"

“As vacas não são sagradas na Índia? Aposto que esses caras comem vacas quando ninguém está olhando." Ele riu.

"Você está estranho e eu vou voltar a dormir." Eu disse.

“Ok, Brown [um de seus muitos apelidos para mim], volte a dormir. Eu vou descobrir a verdade quando eu ver aqueles caras no Céu.''

Ele desligou.

Agora é sua chance, Mike. DESCANSE EM PAZ.

Gotham Chopra
*Escritor americano, filho do também escritor e guia espiritual Deepak Chopra.


Outros depoimentos dele:

Fonte: mjackson.net

12 comentários:

  1. Nunca que eu iria voltar a dormir se Michael tivesse me ligado kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, vc iria ficar sonhando de olhos abertos.

      Excluir
  2. Já estava com saudade desses textos maiores. Adoro poder mergulhar nas palavras cheias de profundidade e conteúdo que essas pessoas tem pra nos contar sobre Michael Jackson!

    Sobre o Memorial "circo" - muita gente já disse isso, inclusive Elizabeth Taylor
    Tudo bem que aquela venda de ingressos ou pulserinhas (não lembro bem) foi um pouco demais, mas até isso eu acho que era inevitável, afinal, precisava mesmo haver algum tipo de organização
    Quanto ao evento em si - eu gostei! Achei digno, bonito, emocionante e respeitoso
    Precisava sim, ter sido algo grandioso, até pq, era Michael Jackson - o maior artista que o mundo já viu!!! Se tivessem feito algo mais simples ou reservado, com certeza também criticariam por esse motivo
    MJ fez parte da vida de todos nós, então nada mais justo do que estarmos com ele até o fim, o honrando à altura, como ele merece. E o fato da TV transmitir, eu não achei exploração, e sim, reverencia
    Pode mesmo ter tido pessoas que aproveitaram pra aparecer, mas querendo ou não, aquilo também era show business, afinal, o Michael viveu a vida inteira nesse ambiente, ele só conhecia isso (com poucas exceções) então é isso que teria até seu ultimo instante
    No caso dele, isso era mais do que normal!!!

    Sobre cremação - eu sou totalmente à favor, pelo menos acelera o processo com mais higiene e dignidade. Eu não gosto de pensar no corpo de alguém se desfazendo pouco a pouco embaixo da terra!

    Ele descreveu Mike perfeitamente na minha opinião - um ser humano cheio de contrastes, mas sincero e verdadeiro em todas as suas faces (assim como a maioria de nós)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Apenas uma ressalva....há de se esperar ao menos 48 horas antes de se cremar um corpo, pois os laços energéticos que ligam a alma ao corpo ainda não estão totalmente soltos. Quando a natureza faz do jeito que faz, há uma razão de ser.

      Excluir
    2. E sim, eu também gosto dos textos longos. Depois de tantos anos e milhares publicados, vão se tornando mais escassos.

      Excluir
    3. Vocês já pararam para pensar sobre iss? Vai chegar o momento em que iremos encerrar nossa Wiki- Michael.

      Excluir
    4. Eu já pensei sim kkk e não gosto nada, nada quando isso passa por minha cabeça
      Já até comentei com vc que tenho medo de vc acabar com o blog!!!
      As histórias são tão maravilhosas que eu não quero ficar sem de jeito nenhum

      O povo tá parando de falar dele e por isso não tem mais tanto texto, é isso?

      Excluir
    5. Não, não vejo dessa forma. Nunca se falou tanto sobre um artista como se fala de Michael.
      Mas os depoimentos já somam milhares, e é natural que chegue um momento em que diminua o número de pessoas a dar depoimento...porque elas já fizeram isso. 😊

      Excluir
  3. Motivo pelo qual é tão importante o seu trabalho e de outros sites, blogs e facebook que falam de quem foi Michael, de sua genialidade artística, de suas ações humanitárias e de quanto ele contribuiu para o avanço da música e até mesmo para salvar a indústria fonográfica em crise e de como mudou o cenário de videoclips e especialmente a quebra de barreiras entre raças, idades, alcançando a todos. Do importante passo para a aceitação dos negros nessa indústria.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim.... nosso rei pop é HIStória! 😊

      Excluir
    2. Só vou deixar de pesquisar e ler blogs sobre o Michael,um dia quando eu parar de respirar nesse mundo,Rosane você é maravilhosa.

      Excluir
    3. Obrigada pela presença, Lucileide! 😊

      Excluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...