Dan Reed admite que ''é tudo por dinheiro''


Dan Reed ''escorrega'' na entrevista e admite que ''é tudo por dinheiro''.

[Entrevistadora] ''O Espólio e a família de Michael Jackson têm falado. 'Esses caras estão mentindo por dinheiro'. O que você tem a dizer para eles? Sobre ser tudo por dinheiro, e sobre um homem morto que não pode se defender a si mesmo.''

[Dan Reed] ''É sobre dinheiro. É tudo sobre o dinheiro do Espólio de Jackson. E sobre o dinheiro da família de Jackson.''

O coreógrafo Lavelle Smith Jr. comemorou na rede social: 


33 comentários:

  1. A mídia tradicional vai ignorar isso. Mas nós temos as redes sociais para divulgar a verdade.

    ResponderExcluir
  2. O cara é um jênio - com 'j' e tudo!

    ResponderExcluir
  3. Exatamente temos que divulgar esse video. Baixem o video caso eles tirem do ar, pra provar que estamos errados.

    ResponderExcluir
  4. AS FRAUDES DO DOCUMENTÁRIO CONTRA MICHAEL JACKSON

    Mentira: A mãe de James Safechuck diz ter “pulado de alegria” quando Michael morreu em 25 de junho de 2009, pois segundo ela, “Michael não feriria mais nenhuma criança.”

    Fato: O próprio James diz ter “recordado dos abusos” em 2013, quando viu que Robson tinha apresentado sua queixa, e até ali, não tinha revelado a ninguém.

    Pergunta: Como a mãe de James poderia ter se alegrado com a morte de Michael, sendo que em 2009, ela não sabia que o filho tinha sido “abusado” e nem o próprio filho, se recordaria dos SUPOSTOS “abusos”?

    Mentira: Durante o tal documentário, James aparece segurando uma caixinha de jóias, que segundo ele, teria sido dada por Michael em troca de “favores” sexuais, e diz que a caixa lhe traz lembranças muito dolorosas até hoje.

    Objeção: Pensemos um pouco, será que um pedófilo de verdade, “subornaria” suas vitimas com jóias? Não seria mais fácil suborná-las com coisas que crianças REALMENTE gostem e usem, como brinquedos, doces e jogos? Ah, é, todos os dias vemos crianças desfilarem com anéis de ouro, brincos de diamante e colares dos mais refinados cristais, não é verdade? (SARCASMO) E outra, se a caixa lhe traz lembranças dolorosas, porque ele guardaria essa coisa por mais de 30 anos? Porque não colocou fogo ou qualquer outra coisa que finalmente o livrariam de todas as lembranças torturantes?

    Mentira: James Safechuck diz que Michael tinha “quartos para abuso” em Neverland.

    Fato: Em duas batidas policiais, em mais de 10 anos de investigação do FBI, entre os quais, 70 xerifes invadiram e fizeram a varredura, nenhum “quarto” suspeito foi encontrado. E cá entre nós, essa história de quarto para abuso, não lembra muito o cenário narrado no livro 50 tons de cinza, que alcançou grande popularidade sendo transformado em uma bem sucedida franquia de cinema? Ou seja, Safechuck nem se esforça e se aproveita de um dos maiores modismos do séc. XXI, para construir sua mentira.

    Mentira: James Safechuck diz que MJ “Abusou” dele em Nova York, em 1989, logo depois de se apresentar no Grammy Awards.

    Fato: O Grammy daquele ano ocorreu em Los Angeles, sendo que MJ nem se apresentou no evento.

    Mentira: James diz que Michael o levou a EuroDisney em 1988, onde novamente teria cometido “abusos”.

    Fato: Se fizermos uma pesquisa rápida, descobriremos que a EuroDisney só foi inaugurada em 1992.

    Mentira: Wade Robson afirma que, para “destaca-lo” das outras crianças, Michael e ele tinham um “apelido intimo”, que seria “Applehead” (Cabeça de maçã).

    Fato: Michael chamava basicamente TODAS as crianças que eram próximas dele assim. No livro Meu amigo Michael, de Frank Cascio, amigo leal de Michael por mais de 30 anos, temos um CAPÍTULO INTEIRO chamado “O clube dos cabeça de maçã”.

    Mentira: Durante o tal “documentário”, Wade Robson aparece queimando objetos dados por Michael.

    Fato: A Julien’s Auctions, principal casa de leilões americana, disse que Wade pessoalmente os vendeu os objetos dados por Michael, pois PRECISAVA DO DINHEIRO.

    Mentira: O documentário tenta fazer o telespectador acreditar que, a vida de Michael gira em torno dos 2 garotos.

    Fato: Você acredita mesmo que a vida do criador de Thriller, BAD, HIStory entre outros, extremamente talentoso e obstinado pela excelência em sua arte, giraria em torno de 2 moleques? Uma questão básica: Se fosse mesmo esse “predador infantil” porque não abusou de Macaulay Culkin, Alfonso Ribeiro, Emmanuel Lewis e de outros tantos famosos? Ou como um “predador”, porque não abusou dos próprios filhos? Se, em quase 100% dos casos, os abusos ocorrem dentro de casa? E mais, porque só aparecem contra Michael, denúncias vindas de verdadeiros “Zé Ninguéns” que misteriosamente estão desesperados por dinheiro? Com base em tudo que escrevi, quero que entenda.

    Uma MENTIRA, ainda que bem construída, nada mais é do que uma MENTIRA. E como tal, ruirá mais dia, menos dia. Como um castelo de areia.

    Marcos Mantuan de Castro (Fã de Michael Jackson)

    ResponderExcluir
  5. A história de James Safechuck:
    James Safechuck é um norte-americano de 41 anos. Ele conheceu MJ em 1987 aos 8 anos de idade durante um anúncio para a Pepsi. Tanto Safechuck quanto a sua família acompanham MJ em viagens exóticas, encontros sociais, cerimônias de premiação, filmagens e os mais espetaculares shows. A infância de Safechuck foi mágica! Brincava no playground de Neverland, passeava no zoológico e sua vida diária era composta de policiais, paparazzi, limusines e jatos particulares!
    Em 1993, na primeira acusação de Jackson, Safechuck e sua família defenderam MJ. Safechuck assegurou a sua família e depois à polícia que MJ nunca fez nada inapropriado com ele ou com outros em sua presença. Ele defendia MJ com a mesma energia e convicção que Robson e todas as outras crianças que estiveram perto de MJ que dormiam em seu quarto.
    Em 2005, na segunda acusação, desta vez um Safechuck de 26 anos escreve uma carta para MJ. Ele explica mais uma vez que MJ nunca fez nada de sexual com ele.
    Após a sua pródiga infância com MJ, Safechuck cresceu tentando seguir carreira no cinema e na música. Sem sucesso ele renuncia a si mesmo para conseguir um emprego fora dos holofotes de Hollywood e se torna um cientista da computação. Safechuck mergulha rapidamente em álcool e drogas pesadas entra em dividas de vários milhares de dólares e por uma ‘‘coincidência’’, decide negar a versão que tinha dito há mais de 20 anos e se junta à queixa de Robson por uma quantia colossal de dinheiro.
    Nos anos anteriores que ele estava financeiramente estável, Safechuck afirmava que MJ nunca lhe causara nenhum dano. Seus próprios pais ficaram indignados quando souberam que, eventualmente, o filho deles se voltou contra MJ. De fato, ao ouvir as acusações de 1993, o pai de Safechuck lhe perguntou se MJ havia feito alguma coisa com ele e Safechuck negou.

    ResponderExcluir
  6. (continua)
    No documentário, Safechuck afirma ter feito sexo em toda parte da propriedade, nenhum canto foi poupado. Além disso, Safechuck especifica que suas relações sexuais com MJ aconteciam a qualquer hora do dia. Você deve saber que a imensa propriedade de Neverland, suas múltiplas dependências, seus passeios, seu lago, seus jardins e seus muitos animais incomuns (elefantes, girafas, tigres, chimpanzés) exigiam manutenção constante. Um exército de pessoas trabalhavam toda hora, sem contar os seguranças. Eram dezenas. Além disso, uma parte da família do MJ também morava na enorme propriedade. Como MJ poderia ter cometido atos de pedofilia em tantos lugares na propriedade sem nunca ser surpreendido?
    Safechuck não é consistente nem nas datas. De fato, em sua queixa ele afirma que os ataques começaram em junho de 1988 em Paris, mas entre todos os estupros que ele lista, ele menciona uma em particular — após a apresentação do MJ na cerimônia do Grammy Awards em 1989 na cidade de Los Angeles. (A apresentação de MJ foi em 1988 na cidade de Nova York). Na verdade em 89, MJ estava em turnê pela Austrália e Safechuck nos Estados Unidos.
    Além disso, é estranho que Robson e Safechuck tenham decidido revelar essa experiência tão traumática e íntima no Festival de Filmes de Sundance, diante de centenas de estranhos. Eles assistiram aos detalhes sórdidos de suas entrevistas na mesma sala que centenas de participantes do festival.
    É incomum para vítimas de abuso sexual, que acabaram de tomar conhecimento dos fatos e que estão em terapia para curar seus traumas, expor os estupros de sua infância em um festival de cinema. E quase que imediatamente, Safechuck e Robson fizeram sua turnê para a mídia com Oprah Winfrey.
    Conclusão sobre o perfil de James Safechuck: no documentário e no programa de Oprah, é mais convincente que Robson graças aos seus olhos lacrimejantes e dificuldades em encontrar as palavras. Safechuck é mais apagado e tedioso que Robson. Pode ser que essa falta de carisma foi que o impediu de ter sucesso em Hollywood como Robson. Ainda assim, o luxo de detalhes que ele dá é grotesco. Safechuck enumera com desapego quase mecanicamente os muitos lugares em Neverland onde MJ supostamente o agrediu sexualmente quando ele tinha apenas 10 anos de idade. Por outro lado, suas declarações revelam inúmeras inconsistências:
    Safechuck explica que ele muitas vezes ficava sozinho com MJ. Como se pode explicar uma coisas dessas? Então nem seus pais, seguranças e funcionários da propriedade viam Jackson?
    Safechuck acusa MJ de tê-lo manipulado mentalmente em 1993 e 2005 para protegê-lo. Defender MJ em 1993 sob seu pretexto porque não, mas como explicar defender MJ aos 26 anos após 12 anos sem contato?
    No palco de Oprah, Safechuck parecia estar muito traumatizado. Como explicar para uma audiência sobre seu drama e ainda, na frente a centenas de câmeras de todo o mundo e sob o olhar de milhares de estranhos.
    Isso é insano. Não é atitude de vitimas reais de abuso.

    GRANDEURNOIRE - Grandeunoire.com via mj beats

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu vi seus comentarios em um video do youtube. aqui você acredita que eles estão mentindo,já no youtube não! Enclusive visitando sites de pessoas malucas que fazem de tudo pro michael parecer um amante de meninos. Escolha um lado

      Excluir
    2. Viu ela até exclui o comentario!

      Excluir
    3. Você está falando da Joyce??

      Excluir
    4. Eu excluir o comentário e nele eu apenas ri da cara desse Dan reed. Eu não falei mal de Michael apenas queria ver os outros lados da história e levo nome de doente por isso

      Excluir
    5. Quando me referi ao "bando de doentes", ainda não tinha entendido que a Kaline se referia a vc.
      Chamo de doentes a qualquer pessoa que fique no youtube falando mal de Michael, por desconhecer a verdade.

      Excluir
    6. Mas quem ama Michael e defende a verdade, sempre vai ser bem vindo aqui.

      Excluir
    7. Joyce.... li seu comentário e o qual não vou publicar. Esteja ciente que este é um espaço de AMOR e RESPEITO à memória de Michael Jackson, e JAMAIS vou permitir comentários ofensivos ao caráter de Michael.
      É uma questão de tempo para que os dois ordinários sejam desmascarados.
      E isso é tudo. O conteúdo deste blog fala por mim.

      Excluir
    8. Me desculpe rosana pela confusão,mas eu odeio hipocrisia,essa moça comentou em video no youtube falando que a investigação de dez anos FBI era uma lenda inventada por fans e no outro comentario ela disse que a relação dele com esses meninos era estranha citando também que havia visitado dois sites imundos
      O mjfacts e um outro chamado mjandboys.

      Excluir
    9. Eu te agradeço por esclarecer, Kaline. Estes dois sites são o lixo do lixo, cujas publicações são baseadas em material vindo dos tabloides, e não dos tribunais ou do FBI.
      Noutro dia eu publiquei no blog o link que dá acesso às mais de 300 páginas liberadas pelo FBI para consulta pública.
      Também trouxe videos com entrevista com agente do FBI onde ele confirma ao jornalista que livros e revistas encontrados na casa de Michael não constituem material pornográfico infantil.
      Joyce já se desculpou em uma mensagem pessoal, então da minha parte, o assunto se encerra.
      Se quase sete mil publicações neste blog e mais de 35 anos de pesquisa séria, de minha parte, não são suficientes para esclarecer alguém, não sei o que seria necessário.

      Excluir
    10. Te agradeço, mais uma vez.

      Excluir
    11. Tudo bem,Eu só fico com raiva por causa de pessoas
      Que vivem na ignorância
      Eu também fico absmada
      Com as pessoas querem insistir em uma coisa
      Que não aconteceu,o que
      Me deixa mais enojada é
      Esse negocio de "Amantes"
      Michael tratava os meninos com o mesmo carinho com as
      Meninas,mas eles escondem isso,já li em alguns lugares pessoas dizendo que ele só convidava meninos pra neverland,o que claro
      Não é verdade,ele também convidava meninas e é claro
      Como meninos e meninas iam
      Acompanhados de suas familias.

      Excluir
    12. Concordo totalmente com você.
      Esse negócio de "amantes" é doentio e nojento.
      Michael tinha amizade com meninos e meninas, mas esta informação é manipulada para prejudicar Michael.

      Excluir
  8. Ele foi irônico. Não devemos levar ao ''pé da letra''. O que acontece é que esse ''documentário'' não é honesto, e ele sabe disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas eu sei que ele foi irônico. Ainda assim, através da ironia, ele falou a verdade.

      Excluir
    2. Ele foi "irônico" - com aspas.

      Excluir
    3. Penso que Dan Reed não esperava encontrar tantos confrontos atestsndo a idoneidade do filme.

      Excluir
  9. Sinceramente, só não vê quem não quer sair de sua zona de conforto e procurar a verdade, quem prefere se submeter ao circo midiático que sempre perseguiu Michael Jackson, revoltante...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, em tempos de Internet, só permanece na ignorância quem quer.

      Excluir
  10. Que é isso? kkkk A hora dele vai chagar e não vai demorar muito! Como tem gente que ficou convencida com essa quase 4 horas de lavagem cerebral, hein? E ficam nos chamando de fanáticos e cegos. O que eles não entendem é que tiveram 4 HORAS de informações editadas e manipuladas, e nós temos mais de 40 ANOS informações que foram revelando quem realmente foi este ser humano único, (ele é único mesmo). Informações vindas das mais variadas fontes, como depoimentos de pessoas próximas; suas atitudes e reações aos acontecimentos tristes que acontecem neste mundo; seus atos de extrema empatia ao sofrimento de qualquer ser vivo que habita este planeta; sua fé inabalável; as letras de suas músicas; os textos de reflexão que ele escreveu, como os que estão contidos no livro Dancing The Dream; sobre como há EVIDÊNCIAS de que as horrendas acusações que ele sofreu são FALSAS e o quanto a mídia não mostrava isso, preferindo mostra-lo como culpado; como ficou clara sua INOCÊNCIA no julgamento de 2005, que também incluiu o caso de 1993; como os tablóides publicam notícias totalmente falsas e por aí vai...
    Dia desses o Dan Dan disse que vem enfrentado o pior exército de negacionistas que ele já viu em suas décadas de trabalho como documentarista. Ele disse: “Não entendo o que os move. Sua identificação com Michael Jackson é total; eles veem tudo que se diz sobre ele como uma acusação pessoal.” Acontece que ele não sabe que o Exército do Amor é mais forte do que o Exército da Guerra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amiga, agradecida pelas suas palavras.
      Já dizia a minha mãe que "quem anda com os porcos acaba se sujando de lama".
      E vc está correta, somos mais do que fãs, somos pesquisadores.
      Basta que dois aproveitadores sentem em frente a uma câmera e não apresentem prova nenhuma, e digam o que quiserem e passem por cima de 13 anos de investigação do FBI e toda a profunda investigação de uma corte judicial.
      Algumas mentes são tão impressionáveis e fáceis de manipular, a despeito dos fatos concretos, resultado de ampla investigação.

      Excluir
    2. E a expressão "lavagem cerebral" é ótima, Regina!
      Esse documerdario* não foi planejado ter 4 horas por acaso.
      É pura manipulação mental.
      Pobre de quem tiver a mente fraca ou for mal informado.

      Excluir
    3. E gostei de saber sobre a citação final de Dan Reed.
      Foi uma satisfação.

      Excluir
    4. Foi uma satisfação para mim também. E tem outra parte da entrevista que também salvei porque a fala dele me fez rir (antes de ficar com raiva): “Não tenho dúvida de que eles dizem a verdade. Minha equipe e eu verificamos cada informação minuciosamente. Tudo se encaixava. No fim das contas, algo que me salva é que o documentário não é sobre Jackson, mas sobre as famílias que ele seduziu.”
      A equipe dele verificou cada informação... menos as datas, né? :D E o filme não é sobre Jackson... É sobre quem então? Weinstein?? 7:P X(

      Excluir
    5. É tamanha a hipocrisia por parte de Dan Reed que eu fico sem palavras para te responder a respeito.

      Quando a gente pensa que chegou ao fundo do poço, descobre que tem um alçapão, por baixo...

      Excluir
  11. Para quem desconhece a informação a seguir:
    FBI disse inicialmente que tinha cerca de 600 páginas em seus arquivos, mas liberou 333 páginas, citando regras de privacidade e o desejo de proteger as técnicas de investigação.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...