A androginia mal compreendida de Michael Jackson


''[...] Parece que a vida de Michael Jackson sempre foi confusa, porque ele sempre desafiou o modo de pensar americano tradicional e, mais genericamente, a ideia de como as pessoas deveriam se comportar nos diferentes estágios de suas vidas. Quando ele era criança, as pessoas o consideravam um adulto, um cantor anão que fingia ser uma criança. Quando um adulto, as pessoas o viam como uma criança que nunca cresceu.

Entre essas duas concepções e muito além delas, Michael Jackson não se encaixava em nenhuma dessas categorias. Não correspondia a nenhum paradigma dado pela sociedade. Nem cronológico nem linear, a vida de Michael Jackson nunca foi uma simples justaposição de experiências que normalmente permitem que as pessoas construam sua própria identidade.

O conceito simples de identidade estava fora de sua vida pessoal porque ele tentou superar qualquer tipo de dualismo em relação à raça, gênero e música. Nem velho nem jovem, nem homem nem mulher, nem negro nem branco, seu modo de vida era uma transgressão em si, uma transgressão do que é comumente admitido, uma transgressão que supera todo tipo de preconceito. Ele era ao mesmo tempo o olho que vê e a música, o homem que vai além do espelho. Único e universal ao mesmo tempo, incorporou uma transcendência do conceito de identidade. Mas era uma maneira perigosa de explorar as fronteiras da vida negando qualquer tipo de "pertencimento''.

O mundo de Michael Jackson é um mundo de fantasia no qual a identidade se torna sem sentido, na qual a relação entre realidade e irrealidade é irrelevante. Na verdade, seu rancho Neverland explorou o imaginário, o desejo de algo que é impossível. Ao mesmo tempo, suas múltiplas transformações físicas traduzem esse ideal de indiferenciação, de ser si mesmo e do outro, buscando a unificação com o outro. Suas relações com as mulheres estavam no mesmo nível, uma intrincada mistura de fantasia e desejo, o que levou a incompreensões e condenações públicas.


Além dessas considerações de heterossexualidade ou homossexualidade, Michael Jackson transcendeu essas representações de gênero dicotômicas e superou o simples fato de ser homem ou mulher. Suas transformações físicas ao longo dos anos confirmam seu desejo de representar um personagem andrógino que empresta as características do homem e da mulher. No entanto, essa abordagem transcendental do 'eu' foi profundamente mal compreendida, especialmente pelos ocidentais, que confundiram o caminho de Jackson com a homossexualidade.

No entanto, transcendendo o simples dualismo da identidade masculina e feminina, ele foi capaz de combinar dois aspectos de uma única realidade, cada um contendo o outro. Superando o papel tradicional de gênero, Michael Jackson trouxe a universalidade em sua arte...''

*Trecho extraído do livro Michael Jackson and Women, uma obra da escritora estadunidense June Forester.


Fonte: Michael Jackson FanSquare • Italia

11 comentários:

  1. Que livro é esse??
    Tem aqui no blog pra ler??
    Eu nunca vi esse livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não... não temos aqui no blog. Tem à venda no site da Amazon. Tenho percebido que há uma porção de livros sobre MJ, em vários idiomas, e pouco divulgados. Provavelmente porque têm conteúdo positivo. Esse acima parece ser interessante, em especial para o público feminino.

      Excluir
    2. Obs.: não disponível no idioma português.

      Excluir
  2. Esse deve ser o motivo de que muitas mulheres ficavam loucamente apaixonadas por ele ( até hj ), o muitos homens não entendiam , e o atacava , Michael realmente Não se encaixa em nenhum estereótipo , era uma pessoa única , muitas vezes incompreensível, anos se passam e muitos ainda quererem , o entender, mas é isso que o torna eterno , entre outros aspectos de sua obra e vida , acho fantástico :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Alcançar o equilíbrio perfeito entre a dualidade masculino/feminino é para poucos. Que personalidade fantástica!

      Excluir
  3. Michael foi o artista mais injustiçado também no quesito androginia. Vide Elton John, David Bowie e o brazuca Ney Matogrosso. Todos andróginos e respeitados. Infelizmente não vejo o mesmo respeito com o Michael. Entendo isso como absurdamente triste. Todas as vezes que alguém fala mal do Michael é o mesmo que falar mal de alguém da minha família.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é esse sentimento de pertencimento a nossa familia.
      Nem dá para explicar, só sentindo mesmo.

      Excluir
  4. Exatamente,falou tudo que eu penso preciso ler este livro.
    Que lindo que está nesta foto ou pintura sei lá só sei que ele está perfeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São fotos mesmo, mas ele é tão lindo que parece uma pintura. É do video ''Scream''.

      Excluir
  5. Michael era um camaleão! Sempre fora dos padrões e afrente do seu tempo. É por isso que ele tem uma magnetismo muito forte. Você pode ama-lo ou odia-lo(?), mas nunca ficar indiferente. Ao mesmo tempo que ele transgredia tantas conveniências da sociedade,ele ainda sim se importava com as crianças,com a família e com os problemas do mundo. Michael é inexplicável. Devemos apenas senti-lo.

    ResponderExcluir
:) :( ;) :D :-/ :P :-O X( :7 B-) :-S :(( :)) :| :-B ~X( L-) (:| =D7 @-) :-w 7:P \m/ :-q :-bd

*Bem-vindos, Moonwalkers! Este é um espaço de amor à memória de Michael Jackson. Os comentários são moderados e estarão visíveis tão logo eu esteja on-line. [Rosane, admin. do blog]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...