''Little Susie''


''Era uma vez, não faz muito tempo, havia uma garotinha de nome Susie. Era uma garota dos sonhos de qualquer pai: esperta, doce e adorável. Ela tinha tudo o que desejasse vindo de sua família, mas ninguém a amava.

Sua mãe estava envolvida com drogas e seu pai estava internado em uma instituição psiquiátrica. Sua irmã mais velha, Ana, era a única que cuidava dela. Ana foi a mãe que Susie nunca teve e a amava como uma filha.

Certo dia, Ana foi ao mercado e acabou sendo atropelada por um caminhão, vindo a falecer antes de dar entrada no hospital. Susie foi tomada por um desespero, pois não imaginava quem poderia tomar conta dela agora.

Ficou sem comer durante dias e não saía de sua fria e obscura casa por circunstância alguma. Tempos depois, sua mãe morreu devido ao uso das drogas e Susie foi encaminhada para as montanhas, a fim de que morasse com seu avô.

Durante dois anos, ela foi escravizada e sofreu abuso por parte de seu avô.

Um certo dia, ele se embriagou e saiu de casa deixando Susie sozinha. Ela subia as escadas para ouvir sua caixinha de música. Alguém entrou na casa e, além de roubar todo o dinheiro que havia, atacou a pobre menina.

Quando a polícia chegou para investigar, verificou-se que todo o dinheiro havia sido levado. Susie estava caída perto da escada com sangue em seu cabelo. Já estava morta. Vendo a menina ali, um dos homens empurrou o corpo de Susie para o lado e continuou sua investigação.

Seu corpo foi cremado e as cinzas foram entregues ao seu avô, que após uma semana, não se importando mais com as cinzas da menina, jogou-as em um rio.

Deste dia em diante, dizem que se você chamar pelo nome de Susie e escutar com muita atenção, você pode ouvir seu triste e inocente choro chamando pela ajuda que nunca chegou.''

A história acima é verídica e aconteceu no ano de 1972. Michael Jackson compôs uma canção dedicada a esta criança e a chamou de Little Susie, a qual fez parte do álbum HIStory (1995).

video

A tradução da letra

Pequena Susie

Alguém matou a pequena Susie
A menina com a melodia
Que canta ao meio-dia
Ela estava lá, gritando
Ritmando sua voz em sua morte
Mas ninguém veio salvá-la a tempo
Uma queda da escadaria
Seu vestido rasgado
Oh, o sangue em seus cabelos
Um mistério tão sombrio no ar
Ela está deitada lá. tão delicadamente
Arrumada tão graciosamente
Levante-a com cuidado
Oh, o sangue em seus cabelos
Todos vieram ver
A menina que agora está morta
Tão cegos, encaram os olhos em sua cabeça...
E, de repente, uma voz na multidão disse
"Esta garota viveu em vão.''
O rosto dela carregava tanta agonia,
Tanta tensão
Mas só o vizinho
Conhecia a Pequena Susie.
Agora, ele chorou
Enquanto ele se abaixava
Para fechar os olhos dela
Ela está deitada lá tão delicadamente
Arrumada tão graciosamente
Levante-a com cuidado
Oh, o sangue em seus cabelos
Foi tudo por causa de Deus
Por ela cantar sua melodia
Para alguém sentir o desespero dela
Estar condenado a saber que a esperança está morta
e você está arruinado
Então gritar
E ninguém está lá...
Ela sabia que ninguém se importava
O pai saiu de casa, a pobre mãe morreu
Deixando Susie sozinha
A alma do avô também havia partido
Ninguém para se importar
Apenas para amá-la
Quanto tempo alguém aguenta
Negligenciar as necessidades nas orações dela?
Negligência pode matar
Como uma faca em sua alma
Oh, e vai...
A Pequena Susie lutou tanto para viver
Ela está deitada lá tão delicadamente
Arrumada tão graciosamente
Levante-a com cuidado
Tão jovem e tão justa.


A introdução da canção é conhecida como Pie Jesu, do compositor francês Maurice Duruflé e extraído da obra Réquiem.

* A imagem que retrata Susie foi pintada por Gottfried Helnwein

Fonte: http://michaeljacksonhumanitarian.blogspot.com.br

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...