O exemplo da paternidade


''Michael tornar-se pai foi a conclusão de tudo. Não importa o que ele enfrentou no lado de fora, sua felicidade - sua lembrança do que era importante na vida - agora centrada em Prince, Paris e Blanket. Fizeram-no feliz: eles levaram a sua solidão e deram-lhe um propósito maior do que a música.

Seu desempenho como um pai era um exemplo do que deve ser a paternidade. Ele incutiu neles o amor que a mãe deu a nós, e ele forneceu o tipo de paternidade emocional que nosso pai, não por culpa própria, não poderia.

Michael era pai e mãe em um e ele tomou essa dupla função muito a sério. Isso não significava que era uma tarefa simples, porém: sua disciplina era autoritária sem ser física. Eu lembro-me de uma vez quando ambos, Prince e Paris, estavam agitados e eu estava visitando a eles com os meus filhos. Na voz de Michael não havia sussurro de vento, naquele dia: ''Eu estou tão envergonhado de vocês estarem agindo dessa forma'', ele disse a eles. "Agora, vão para seus quartos!"

Ele foi enorme em ensinar-lhes boas maneiras, respeito e bondade, e ele insistia que eles falassem quando alguém entrasse na sala. Ele dizia, ''Apresente-se... Diga Olá... Diga o seu nome."

Quando um adulto entrava, não era desculpa para distrair-se com brinquedos. Sua franqueza era parte da comunicação honesta que ele sentia ser primordial em criar um filho: sempre dizer-lhes, a cada dia, que você os ama; abraçá-los e estar com eles, quando eles caem no sono, para que eles confiem que você vai estar lá para eles - como ele sempre esteve.''

Extraído do livro You Are Not Alone de Jermaine Jackson,

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...